Precisando de um som novo para animar o dia? Confira a lista que nossa equipe preparou com muito carinho para a sua terça-feira! Como sempre, essa lista foi feita cuidadosamente para agradar todos os gostos, viu? Tem um pouquinho de tudo. Confira!

“Took My Breath Away”, de Trevi, para fãs de pop

Se você procura uma música tranquila que remete a bons momentos, como uma trilha sonora de comédia romântica, “Took My Breath Away” do californiano Trevi é a música certa! Com uma melodia dançante, refrão chiclete e letra romântica, o cantor consegue criar uma atmosfera tranquila e aconchegante para os ouvintes. De surpresa, ainda recebemos um belo solo de guitarra! Trevi já está trabalhando em seu próximo EP, não vemos a hora de poder conferir.

“Enough”, de BLAZAR, para fãs de pop eletrônico

O americano BLAZAR trouxe um pop eletrônico do jeitinho que a gente gosta e cheio de influências dos anos 00’s. A letra fala sobre o momento em que estamos vivendo e a exaustão do isolamento, além de sentimentos como depressão e solidão. Pra quem tá afim de matar a saudade das baladas, essa música é uma ótima pedida!

“David And The Giant”, do The Resolute, para fãs de metal alternativo

Explorando muito bem o peso e a cadência, os estadunidenses do The Resolute apresentam um metal alternativo com uma pitada dos anos 2000. Trabalhando reclusos por conta da pandemia, a música David And The Giant traz exatamente esta temática, de lidar com problemas gigantes, mas que se bem enfrentado, existe solução (no contexto da música, o “giant” é a indústria musical), seja qual for o problema. Para fãs de Black Stone Cherry, Alter Bridge e até o já falecido Creed.

“NBT”, de Simulated Youth feat. Camarogi para fãs de eletrônica

Com os vocais por conta de Camarogi, os americanos do Simulated Youth trazem “NBT”, uma mistura de darkwave e cybergoth. Com baixos bem marcados, a track conta sobre a paixão da música pelo artista acompanhado por uma batida eletrônica ótima pra quem está sofrendo com a falta de baladas.

“Run”, de FireBug, para fãs de rock

Você já se imaginou um dia curtindo um som em pleno Woodstock? Não? Pois feche os olhos e coloque o som do FireBug pra tocar! Os estadunidenses combinam um instrumental vibrante, com referências em seus vocais femininos que vão desde de Janis Joplin, até Led Zeppelin, ambientando aquele típico rock psicodélico que embalou a metade dos anos 60. Run entrega justamente isso, psicodelia generalizada, com muita paz e amor!

“Fire Force”, do DE8ED, para fãs de Metal Moderno/Djent

Quebras, distorções, contratempos, berros e muita, mas muita melodia. É nessa pegada que os italianos do DE8ED, banda de metal moderno/djent, extrapolam nas linhas tortas, e entrega um som frenético com garantia de diversão absoluta. O single Fire Force foi escrito e gravado durante a pandemia, e nas palavras dos caras: “Colocamos toda a nossa raiva, perda de esperança e impotência que nós experimentamos nesse período”. Para fãs de Northlane e Oceans Ate Alaska, pode chegar!

“Letter To Daddy”, do D-WA, para fãs de soul music

Arrepiando com seu vocal poderoso, ambientação puxada para o R&B, presença e carisma, D-WA entrega um som daqueles que te fazem viajar. Letter To Daddy é o primeiro single do primeiro álbum da cantora belga, que será inteiramente em inglês, e leva o nome de Black Magic. Para amantes de soul music, D-WA é extremamente interessante.

“Free Me From Myself”, do Time Travel Ban, para fãs de indie rock

Experimentando linhas baseadas no indie, com uma pitada de grunge, Time Travel Ban é o projeto solo de Ian Ljungquist, também membro da banda Me You Us Them. Escrita e gravada durante o período de reclusão em uma sala de ensaio no Brooklyn, Free Me From Myself leva conceitos de prisão mental, alienamento e desmembramento de pensamentos. Totalmente experimental, vale a pena conhecer o som.

“Giving Up”, de Öde, para fãs de pop eletrônico

Representando muito bem a música eletrônica francesa, Öde vem em uma sequência de ótimos lançamentos, incluindo “Say It’s Over” e “Look At Me”. Dessa vez, o produtor retorna com “Giving Up”, um pop eletrônico com influências do synth-pop oitentista, uma atmosfera nostálgica e vocais que com certeza vão te conquistar. Pra você que, como nós, ainda está sofrendo com o fim do Daft Punk, o som de Öde é uma boa pedida.

“North Geelong”, de Red On White para fãs de rock alternativo

O Red On White, natural de Melbourne na Austrália, vem promovendo seu primeiro álbum, autointitulado, que traz, entre suas quinze faixas, as ótimas “Out To Getcha”, “Look What I’ve Done” e, o maior highlight, “North Geelong”, músicas que apresentam muito bem a identidade sonora do grupo, ao mesmo tempo que também demonstram uma fortíssima influência de bandas noventistas, com muita distorção nas guitarras, pouca produção e sem firulas, ou seja, um prato cheio para os amantes do rock and roll simples e direto.

Ouça essa e outras descobertas incríveis na nossa playlist “Best of Groover 2021”, no Spotify!