HOT HOT | 15 faixas para ouvir nesta quarta-feira

Que tal fechar o dia com uma seleção de artistas novinhos para encher sua playlists? E o ROCKNBOLD ainda te entrega artistas para todos os gostos! Vem ouvir!

“Firecatcher” de The Watershed Band, para fãs de indie rock

O duo norte-americano The Watershed Band une elementos do rock e folk para criar um som descontraído, romântico e imersivo em “Firecatcher“, canção leve, descontraída e ao mesmo tempo intensa que conquista pela delicadeza do instrumental. O resultado é um som bastante agradável e constante, com ótimo instrumental e vocais. Não deixe de ouvir:

“Beneath Smooth Waters” de Jenny Stevens and The Empty Mirrors, para fãs de alt-pop

A parceria dos finlandeses Jenny Stevens e The Empty Mirrors continua com força em seu mais novo trabalho “Beneath Smooth Waters”, uma canção inspirada pelo trabalho de Björk e referências trip hop dos anos 1990. A combinação de sintetizadores com os vocais doces criam uma atmosfera épica e ajudam a transformar a faixa, na descrição do grupo, em uma “canção-sirene” – um aviso para não chegar tão perto da borda da água. Não deixe de ouvir:

“Reencontrar” de euLÉCO!, para fãs de pop rock nacional

euLÉCO! se inspira no pop rock dos anos 2000 para entregar um som cheio de energia em “Reencontrar”, sua mais nova faixa. A canção aborda o processo e a coragem de se reencontrar em meio às incertezas da vida e alcançar uma paz interior. A gravação foi feita em parceria com Os Donos do Mundo, supergrupo composto por músicos das bandas gaúchas Reação em Cadeia, Anjos do Hangar e Playsound. Ouça:

“Join Together” de Oystersauce, para fãs de pop

A banda multicultural Oystersauce foi criada na Holanda, mas reúne membros da Itália, Espanha, Venezuela, Suécia e Reino Unido, que buscam desafiar gêneros musicais e criar narrativas de aventura com seu trabalho. “Join Together” é o primeiro single do grupo, uma canção alegre sobre aproveitar a vida que mistura elementos clássicos com rap. Ouça:

“Pain No More” de Lunar WoodsFresh, para fãs de metal

Os russos do Lunar Woods se inspiram no metal progressivo para refletir a dor e trazer o som pesado e intenso de “Pain No More”, canção que conquista pelos riffs pesados que vão de encontro com vocais igualmente furiosos e energéticos. O resultado é uma canção marcante e pesada na medida certa. O resultado é brutal e bastante carismático. Não deixe de ouvir:

“One united love” de Peter Nemeth, para fãs de pop folk

O australiano Peter Nemeth cria uma balada agradável, romântica e imersiva em “One united love”, canção charmosa onde os vocais do artista vão de encontro com um instrumental leve, minimalista e bastante carismático de acordes de violão. A canção ainda flerta com elementos do folk e country para se tornar ainda mais completa. Não deixe de ouvir:

“1997” de I’dawn, para fãs de indie pop-rock

O artista francês I’dawn cria uma balada bastante agradável e descontraída para viajar no tempo em “1997“, canção descontraída, onde os vocais do artista vão de encontro com a leveza do instrumental simples, tomado principalmente por acordes de violão e riffs de guitarra. O resultado é uma canção agradável, cuja vibe calorosa, intensa e amigável conquista pela simplicidade. Não deixe de ouvir:

“Soon” de Wanderland, para fãs de pop alternativo

Os britânicos do Wanderland entregam um som leve, romântico, simples e descontraído na ótima “Soon“. Nesta introspectiva balada, os vocais vão de encontro com elementos e instrumentos simples, porém constantes e imersivos para criar uma atmosfera apaixonada e sonhadora. O resultado é uma canção sensível e delicada. Não deixe de ouvir:

“Devil” de TWICE IS NICE, para fãs de rock

Os franceses do TWICE IS NICE criam um som misterioso, imersivo e crescente na ótima “Devil“, canção que equilibra excelentes vocais e um instrumental sensual que explode em riffs avassaladores no refrão. O resultado é uma faixa que equilibra muito bem intensidade e melancolia, bem como ótimos vocais e instrumental, numa canção intensa. Não deixe de ouvir:

“Osez Joséphine” de Emmanuel Della Torre, para fãs de folk

O francês Emmanuel Della Torre conquista com vocais carismáticos em “Osez Joséphine“, canção leve, simples e carismática que harmoniza a voz do artista com um instrumental tímido e minimalista, tomado principalmente por acordes de banjo. O resultado é uma canção que promete agradar principalmente quem curte um som country. Não deixe de ouvir:

“Bijou” de MeUs, para fãs de indie pop

O francês MeUs cria uma balada romântica e descontraída em “Bijou”, canção que utiliza samples e sintetizadores harmonizados com a voz do artista para criar um som moderno, misturando elementos do indie, pop, synthpop e música eletrônica para construir um som completo, apaixonado e único. Não deixe de ouvir:

“My Projection of You” de Arms of Kismet, para fãs de rock

Os americanos do Arms of Kismet criam um rock descontraído, unindo elementos do soft e alternativo, na carismática canção “My Projection of You“, que reflete a projeção que as pessoas tem uma das outras em uma realidade online. O resultado é uma canção agradável, dançante e descontraída que conquista o ouvinte por sua leveza e carisma. Não deixe de ouvir:

“You and Me” de MADSUN, para fãs de pop

MADSUN cria uma atmosfera envolvente, com elementos do pop, synthpop e música alternativa na romântica “You and Me”. A canção ainda traz ótimos vocais em uma balada apaixonante, que vai de encontro com o som descontraído de samples e sintetizadores bem orquestrados que complementam o som. O resultado é bastante agradável e moderno. Não deixe de ouvir:

“Cherry” de Kiana, para fãs de pop

A cantora canadense Kiana conquista com vocais encatadores na ótima “Cherry”, canção leve, romântica e descontraída que harmoniza a ótima voz da artista com o instrumental simples e leve de acordes de violão. O resultado é um som bastante intimista e honesto que conquista o ouvinte pela simplicidade e carisma. Não deixe de ouvir:

“Buzzcut” de Estella Dawn Fresh, para fãs de pop

Com vocais surpreendentes, a cantora americana Estella Dawn conquista com elementos do pop latino na ótima “Buzzcut“, canção que equilibra um instrumental guiado principalmente por acordes de violão que equilibram carisma e sensualidade em um som dançante, descontraído e apaixonado. O resultado é uma canção verdadeiramente completa e extremamente profissional. Não deixe de ouvir:

Gostou? Nos siga no Spotify e não perca nenhuma novidade e indicação da nossa equipe por lá!
Total
1
Shares
Related Posts