Se você está, como a maioria das pessoas, naquele processo de repeat nas suas playlists das plataformas de streaming, a equipe do ROCKNBOLD trouxe 5 bandas que vocês precisam conhecer, e sim, não vão se arrepender nem um pouco.

Acres

Acres é uma banda sitiada em South Coast, no Reino Unido, e trazem um som moderno, com mesclas de vocais limpos, alguns guturais alinhados em determinados momentos, melodias intensas, breakdowns e refrãos que fazem morada na cabeça de quem ouve. Dissecando um pouco o som deles, podemos perceber influencias diretas de bandas que embarcaram no alternative metal dos anos 2010, como por exemplo Being As An Ocean, Hotel Books, entre outras. Os caras contam com um EP intitulado “In Sickness & Health”, e o seu mais novo trabalho de estúdio, lançado no ano passado, intitulado “Lonely World”, onde é possível encontrar um pouco de tudo nas letras, principalmente a busca pelo interior do ser-humano e suas constantes batalhas. Os dois trabalhos podem ser acessados nas plataformas de streaming, e existem alguns clipes no Youtube também, pela distribuidora Dreambound.

Alazka

Alcançando espaço e reconhecimento dentro da cena do alternative metal anteriormente como Burning Down Alaska, hoje, após algumas mudanças em sua formação, direcionamento e estética sonora, os alemãos originários de Recklinghausen, começaram no cenário com o EP “Values & Virtues”, em 2015, com o antigo nome, passando a ser reconhecido apenas como Alazka a partir de 2017, quando lançaram seu primeiro full-lenght intitulado “Phoenix” pela SharpTone Records, gravadora americana, renascendo das cinzas em diversos quesitos, tanto visualmente, como musicalmente. Em 2020, após a saída do segundo vocalista, Kassim Auale, os quatro membros restantes iniciaram uma segunda-fase de renascimento lançando o que chamam de “Trilogia do renascimento”, em inglês “Rebirth Trillogy”, apresentando três singles com nova estética, mais uma vez, visual e sonora. O material deles pode ser encontrado nas plataformas de streaming, além de clipes no canal da gravadora SharpTone. Se você gosta de melodias intensas, breaks que trazem a alma para fora do corpo, aposto que você não vai se arrepender de dar uma chance para eles.

Belmont

Se você gosta do bom e velho pop punk californiano, mesclado com peso, toques sutis de música eletrônica e variações para dar e vender, Belmont é um prato mais do que cheio, diria transbordando. Banda formada em 2014 na cidade de Illinois, Chicago, nos Estados Unidos, traz essas características na sua essência: peso, melodia, experimentação e uma pitada de sentimento nas letras. Uma curiosidade, é que a banda foi formada logo após os membros saírem do ensino médio, tendo seu primeiro EP intitulado “Vicissitude” e gravado por Mat Kerekes, vocalista da banda Citizen, sendo distribuído pela própria banda. Em 2016 os caras assinam com a gravadora Mutant League Records e lançam o EP “Between You & Me”, além do primeiro full-lenght autointitulado. Com o alcance proporcionado pelo último trabalho, e a agenda lotada de shows e aparições em festivais da cena pop punk, a banda assina no final de 2019 com a gravadora Pure Noise Records, mesma gravadora de grandes nomes do subgênero, como por exemplo as bandas The Story So Far, Knuckle Puck, Four Year Strong, entre outras, e lançam seu último trabalho de estúdio, um EP contendo 6 faixas, intitulado “Reflections”. Bom, se você curte pop punkswingado, Belmont é para você, pode ter certeza. Todos os trabalhos estão nas plataformas de streaming dos caras, além de alguns clipes no Youtube (não vou linkar, por que estão espalhados por alguns canais, mas é só jogar o nome deles que dá tudo certo!)

Trash Boat

Mais uma vez aterrissando na terra da rainha, mas dessa vez em St. Albans, os britânicos do Trash Boat trazem um som ritmado e emocional, mesclado com o que eles mesmos chamam de “um punk melódico”. Com influencias diretas ao pop punk e ao alternative metal, a banda traz canções com alto teor emocional, riffs intesos, e aquela química que te faz dar inúmeros plays nos singles que puxam os álbuns propriamente ditos. A banda foi formada em 2014, lançando alguns singles em 2015, e liberando seu primeiro full-lenght em 2016 pela gravadora Hopeless Records, intitulado “Nothing I Write You Can Change What You’ve Been Through”, onde assinaram contrato e firmaram passos até a atualidade, onde já lançaram seu segundo álbum em 2018 intitulado “Crown Shyness”. Seu último trabalho lançado foi o single “Synthetic Sympathy”, onde abordam, aparentemente, uma nova onda para o futuro da banda, uma nova linha musical, por assim dizer. Enfim, os trabalhos dos caras estão nas plataformas de streaming, e alguns clipes no canal da Hopeless Records. Cola lá que é garantido!

Emmercia

Nosso brasilzão não poderia ficar de fora dessa lista de indicações. Nosso cenário underground é vasto e sem limites quando o assunto é talento, fato. Mas hoje o assunto é sobre uma banda paulistana, fundada em 2011, que leva o nome de Emmercia. Os caras trazem um som mesclado entre o metalcore, linhas do post-hardcore e aquele leve toque eletrônico muito bem executado pelo tecladista Niko Kamanda, cheio de samplers e beats que dão um Q a mais nas músicas. Os caras têm dois EP’s e alguns singles nas plataformas de streaming, além de alguns clipes no canal do Youtube. Se você curte levadas cheias de emoção, letras que causam uma explosão de pensamentos, Emmercia é o que você precisa para entrar de cabeça no underground atual.

Bom, se você precisava de músicas novas para esse momento de reclusão, essas 5 bandas podem, e muito bem, te ajudar nesse lance de descobrimento. Boa apreciação!