Na semana do Dia Mundial do Rock, comemorado nesta segunda-feira, 13, o ROCKNBOLD preparou uma série de conteúdos exclusivos sobre o maior gênero musical da história em todas as redes sociais e site

O Rock And Roll surgiu em meados da década de 50. Originado da mistura de estilos da música negra como blues, R&B, soul e funk com o folk e country do interior americano, o gênero musical foi, é e sempre será um dos maiores movimentos artísticos da história da humanidade. Transcendendo gerações e quebrando barreiras, o estilo foi o responsável por tornar a indústria fonográfica em um interesse público e coletivo ao impactar diretamente o comportamento social de milhões de pessoas ao redor do mundo, além de estabelecer novos padrões e abordagens na comercialização da arte.

Dos discos de vinil e fitas cassetes à CDs e playlists, o “ROCK” parece estar longe de morrer: através do gênero, distintos públicos de todo o planeta ainda usam da sonoridade e da atitude do estilo para expressarem sentimentos e desejos na tentativa de se libertarem dos diversos tipos de censura que ainda assolam a humanidade. No decorrer dos anos, muitos jovens encontraram no Rock And Roll a influência necessária para moldarem personalidades e criarem perspectivas em relação a tudo que acontecera ao seus próprios arredores.

Não há como tentar contar esta história do início sem mencionar grandes nomes como Johnny Cash e Little Richard, que também são considerados enormes influências de tudo que ainda estaria por vir, mas os músicos que definitivamente tiveram maior impacto no molde da sonoridade do gênero e da transformação da música e do artista-produto na indústria fonográfica da época foram Bill Haley, Buddy Holly, Chuck Berry, Elvis Presley e Jackie Brenston.

É possível se dizer que tudo realmente começou a partir de 1951, no Mississipi, quando Jackie Brenston – até então saxofonista da banda de Ike Turner – gravou o que ainda é registrado como a primeira faixa de rock da história: “Rocket 88“, que misturou as influências da música negra do artista muito moldadas pelo blues e R&B com a velocidade do country e folk interiorano. Alguns meses depois, Bill Haley – um dos maiores nomes do country – se juntou com seus parceiros de banda no Bill Haley & His Comets e gravou uma nova versão da canção, dando popularidade a vertente “Rockabilly“, que posteriormente se popularizou de forma meteórica nos Estados Unidos. “Rockabilly” nada mais é do que a junção da palavra “rock” com a abreviação de “hillbilly”, que pode ser traduzido como “caipira” em português. O motivo da track ter ganhado uma nova versão por Bill e sua banda nunca foi revelado oficialmente, mas muito se especula sobre o fato do público conservador americano “aceitar com mais facilidade produtos comercializados por gente branca“, discurso sustentado por empresários e donos de gravadoras da época. Após o sucesso da canção, Haley e banda saíram em turnê por todo o país um ano depois, em 1952, tornando o Rockabilly a sensação do momento no início daquela década.

O Baú do Edu: BILL HALEY AND HIS COMETS - THIS IS ROCK "N" ROLL!
(Bill Halley e Elvis Presley)
A primeira tríade do Rock

Após mais de dois anos, na transição de 1954 a 1955, três nomes surgiam nos radares da música contemporânea americana: Chuck Berry, Elvis Presley e Johnny Cash.

Elvis iniciou sua grande e estrondosa carreira profissional na música ao gravar duas canções de forma experimental que agradaram Sam Phillips, produtor da gravadora Memphis Recording Service, que buscava um cantor branco que cantasse blues. “That’s All Right” e “Blue Moon Of Kentucky” explodiram nas paradas musicais e tornaram o estilo Rockabilly em sucesso absoluto, dando o pontapé inicial ao rock mainstream que viria a se conhecer posteriormente. Presley assinou com a Sun Records logo em seguida, mas não demorou muito para que ele fosse contratado por alguém maior, e foi no ano seguinte que ele se tornou um artista da RCA, tornando-se de vez o primeiro fenômeno musical mundial com suas performances cheias de energia e passos exuberantes de dança que de certa forma desafiavam o preconceito e a sociedade conservadora da época, além de seu penteado característico e roupas extravagantes. A venda da imagem de Elvis e do produto que ele se tornara pode ser considerada uma das maiores ações de marketing da história da indústria fonográfica.

Um ano depois, “Heartbreak Hotel” explodiu em todo o mundo se tornando uma das maiores canções do rock. O sucesso arrebatador foi tão grande que Presley não se bastou apenas com a música e migrou também para outro tripo de arte. Protagonista de diversos filmes, ele estrelou “Love Me Tender” e “Jailhouse Rock” (que também tornaram-se duas de suas melhores e maiores faixas) e participou de mais de 30 longas para o cinema, ficando reconhecido também por suas interpretações, por mais que parte da crítica especializada ainda o questionavam em seus papéis.

Presley bateu recordes e mais recordes de vendas nos Estados Unidos já nos anos 50 e foi um dos pioneiros a tornar o Rock And Roll o estilo musical mais adorado em todo o mundo.

O Homem De Preto
Rolling Stone Country · 10 coisas que aprendemos com o filme "The ...

Assim como Presley, Johnny Cash apareceu na mídia por volta de 1954, com os singles “Cry, Cry, Cry” e “Hey Porter“, também lançados pela Sun Records, que foram muito bem aceitos pelo público. Em seguida, lançou a arrebatadora “I Walk The Line“, que o colocou nos radares populares de todas as rádios nacionais dos EUA. Com sonoridade mais grave e crua que Elvis, “O Homem de Preto” (que ganhou esse nome por se apresentar sempre com roupas escuras e gola alta) se tornou o primeiro artista da gravadora a lançar um álbum completo e teve o auge de sua carreira na década seguinte, mas é considerado por muitos um dos principais nomes do início do Rock And Roll ao lado também de um promissor jovem negro de St. Louis, no Missouri.

Chuck Berry

Após conhecer o ícone do blues Muddy Waters ao se mudar para Chicago em 1955, Chuck também misturou sonoridades parecidas que Presley e Cash por mais que pertencesse a outra gravadora, a Chess Records, que tinha como foco principal artistas negros que já estavam misturando influências na época. Berry lançou “Maybellene” naquele mesmo ano e conquistou certo público rapidamente, mas foi com o lançamento de cinco músicas em 1956 e o sucesso absoluto “Roll Over Beethoven” que ele ajudou a definir outra abordagem do rock, que continha letras sobre consumismo, fama e dinheiro. Chuck Berry se tornou um dos maiores nomes do gênero ao criar também os hinos “Rock And Roll Music” (1957) e “Johnny B. Goode“, além de ser o excepcional instrumentista que tornou as linhas de guitarra elétrica em uma das maiores características do estilo.

Buddy Holly
Rolling Stone · Os 80 anos de Buddy Holly

Correndo por fora, Buddy Holly também teve o seu papel importantíssimo nos primórdios do rock. Ao formar a banda The Crickets um pouco depois, em 1956, o extraordinário músico – que também tocava piano e violino – lançou “That’ll Be The Day“, uma das maiores tracks da história do rock. Muito mais sofisticado e inovador que seus “companheiros de mainstream”, Holly provava-se com o passar do tempo um instrumentista mais completo que todos os que faziam sucesso no estilo na época. Depois de divulgar várias outras tracks que foram aclamadas pelo público como “Not Fade Away” e “Peggy Sue“, Buddy e os Crickets foram fazer turnê no Reino Unido, em 1958. Em uma das apresentações da banda na Inglaterra, duas pessoas ficaram encantadas na plateia: Paul McCartney e Mick Jagger. Ambos os músicos foram diretamente influenciados por Buddy Holly e carregam esta referência até hoje.

Infelizmente Buddy não conseguiu ter mais tempo para brilhar. Com seu sucesso meteórico no Rock And Roll e viagens por partes do planeta – não tão comuns na época -, Holly sofreu um acidente aéreo em fevereiro de 1959, logo após ter deixado os Crickets e ter começado sua carreira solo ao lado de outros artistas como Ritchie Valens e Perry “JP” Richardson (The Big Bopper). O avião que transportava os três artistas e o piloto caiu numa área de plantação próximo a Clear Lake, em Iowa. Nenhum dos tripulantes sobreviveu.

O Rock And Roll teve seu início na década de 50, muito influenciada por blues, R&B, soul, funk, country e folk. Nomes como Bill Haley, Buddy Holly, Chuck Berry, Elvis Presley e Johnny Cash ajudaram a popularizar o “Rockabilly” nos Estados Unidos e na Europa, fazendo com que o interesse do público mainstream da época se voltasse apenas ao que os próximos anos os ofereceria. Contudo, uma coisa é certa: independente do que viesse depois, o marco que os grandes nomes pioneiros do estilo tiveram na história da música e da cultura nunca será esquecido. E são nas obras e manifestações artísticas que Bill, Buddy, Chuck, Elvis e Cash permanecem vivos em milhões de lares por aí.