Parceria com Matuê e sensação na internet: conheça Teto, o queridinho do trap nacional

Conheça a história e trajetória do rapper nordestino, que é o presente e futuro do trap nacional, tudo graças a seu trabalho na internet

O trap tem crescido de maneira exponencial nos últimos anos. Isso parte muito da influência de artistas como Migos e Travis Scott. Querendo ou não, isso acaba respingando em outros países, e no Brasil não foi diferente. O crescimento do subgênero se deve a fatores como divulgações e relevância de caras como Raffa Moreira e, principalmente, Matuê, maior nome do cenário.

Com maior foco do público, é natural que novos nomes surjam no processo. Pode-se dizer que o principal deles é o rapper Teto, nordestino de 19 anos, nascido em Jacobina, na Bahia, que soube usar a internet e as redes sociais da melhor maneira possível para se divertir e espalhar seu conteúdo.

O baiano simplesmente abria uma live no Instagram e se soltava, cantando suas músicas. Isso acabou levando pessoas a postarem as “prévias”, nome que o próprio deu, de suas composições no Youtube, em canais que não eram do artista, mostrando a proporção que as coisas chegaram, simplesmente por lives na rede social vizinha.

Pouco depois da decolagem que teve na sua breve carreira, Teto, com a liberdade e independência da música nos dias atuais, lançou seu primeiro EP de quatro faixas, chamado prévias.zip. Com um sucesso gigante, destacando as músicas “Paypal” e “Manha”, o rapper atraiu interesse de produtoras, sendo disputado com unhas e dentes.

Briga de produtoras

trap matuê teto - foto divulgação

A valorização de Teto com o sucesso das prévias foi gigantesco, assim como todos os artistas que fazem algum barulho nas redes sociais. Com isso, as duas maiores produtoras do nordeste travaram uma “briga” para contar com o baiano: Hash produções, de Salvador, e 30praum, de Fortaleza.

Mesmo sendo rapper de Rafael Novaes, a principal cabeça do Hash, que também gerencia o Costa Gold, Teto preferiu se juntar a 30praum, que tem Matuê como um dos seus sócios e, claro, principal nome. Isso acabou acarretando em muitas alfinetadas pelos dois lados, que acontece até hoje. O rapper disse que não se sentia sinceridade e valorizado o bastante na Hash.

Mas é bom ressaltar que a escolha, até o momento, tem sido acertada de Teto. Antes mesmo de lançar seu EP, o artista lançou o hitM4“, em parceria com Matuê, que chegou a estar entre as músicas mais tocadas no Brasil nas principais plataformas de streaming. E pelas notícias que circulam nos bastidores, eles seguem trabalhando em muitas coisas juntas, que podem aparecer ao mundo em breve.

trap matuê teto foto divulgação

Ainda sem nenhum álbum lançado, com apenas singles/participações e um EP, Teto trabalha devagar após um sucesso meteórico, com quase dois milhões de ouvintes mensais no Spotify. Ele segue evoluindo, principalmente por ser “braço direito” de Matuê na 30praum. A expectativa são mais lançamentos e a preparação do seu primeiro disco muito em breve.

Porém, o baiano é mais um case de sucesso. A forma como soube utilizar as redes sociais de maneira simples e eficaz para divulgar seus trabalhos é de se elogiar. Em plena pandemia, utilizou do que tinha ao seu favor para criar um público fiel e que acabou ajudando o próprio artista, divulgando seu som em todos os lugares possíveis.

É impossível apontar e garantir os locais que Teto vai alcançar na sua breve carreira. Mas a verdade é que talento ele possui e boas influências para chegar ao sucesso, exatamente por ter o maior nome da cena ao seu lado. A expectativa é ver como sua evolução vai ocorrer, mas o queridinho do trap nacional não vai ficar parado.

trap matuê teto trap matuê teto trap matuê teto

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts
Leia mais

Origin of Symmetry: 20 anos de um dos melhores álbuns do Muse

Vinte anos após a concepção do trabalho mais audacioso do trio de Teignmouth, Origin of Symmetry ganha um som reimaginado no relançamento "XX Anniversary RemiXX", além de um novo e grandioso significado no coração dos fãs. O disco se consagra como a evolução necessária e ambiciosa que escreveu o nome do Muse na história do rock, marcada pela ousadia e megalomania de três mentes que se recusavam a fazer mais do mesmo.