Por Isabella Vilchez e Nataly Santos

Após 10 anos de planejamento, o primeiro projeto inteiramente em espanhol de Selena Gomez foi divulgado ao mundo. Intitulado “Revelación”, o EP de 7 faixas tem produção musical assinada pelo porto-riquenho Tainy (que também produziu “I Can’t Get Enough”, música de benny blanco com participação de Gomez e J. Balvin) e, além de  resgatar as raízes mexicanas da cantora, demonstra o crescimento pessoal e o amadurecimento criativo da artista. 

O longo tempo de preparação fez com que a cantora ficasse mais paciente e segura em relação às suas escolhas e ao próprio trabalho. Em meio ao difícil contexto pandêmico que nos assola desde o início de 2020, Selena usou o tempo em casa para aprimorar a sua pronúncia em espanhol e desenvolver o tão almejado trabalho. Em uma entrevista recente, Selena afirmou que, no momento em que o mundo parece tão dividido, “há alguma coisa na música latina que globalmente faz com que as pessoas sintam coisas”. Além de retomar os estudos de espanhol, Selena se conectou a artistas da América Latina para desenvolver as composições e produções audiovisuais de “Revelación”, o que contribuiu para a expansão cultural do EP, que, segundo ela, teve seus fãs e pessoas com a mesma herança cultural como público-alvo. 

Vale lembrar que não é a primeira vez que Selena Gomez traz a sua herança mexicana para a sua atuação profissional: além de ter lançado “Un Año Sin Lluvia” e “Dices” (versões em espanhol das músicas “A Year Without Rain” e “Who Says”) e “Bidi Bidi Boom Boom” (dueto póstumo com Selena Quintanilla, cantora de ascendência mexicana que inspirou o nome de Gomez), a artista também foi produtora executiva de Living Undocumented, série documental que acompanha famílias que moram sem documentos nos Estados Unidos. Em um artigo para a revista Time, Selena compartilhou a história da imigração da própria família. “Como uma mulher mexicana-americana eu sinto uma responsabilidade para usar a minha plataforma para ser uma voz para as pessoas que estão com muito medo para falar”, relatou a cantora.

E, então, o projeto ganhou vida. Lançado neste mês, “Revelácion” debutou na primeira posição do Billboard Top Latin Albums, fazendo com que Selena Gomez fosse a primeira artista feminina a debutar no topo da categoria em quase quatro anos. O EP também abre uma reflexão acerca de como a indústria estadunidense ainda limita o alcance de artistas latinoamericanas, já que demorou quatro anos para que outra artista — e ainda nascida nos Estados Unidos — ocupasse a primeira posição de um ranking dedicado a álbuns latinos. Podemos perceber isso ao analisarmos a recepção da mídia aos trabalhos feitos inteiramente em espanhol — mesmo quando produzidos por cantoras que nasceram nos Estados Unidos — e a pressão em cima de cantoras que decidem por explorar a língua.

Selena Gomez Ravelación
Foto: Reprodução/Camila Falquez

Um exemplo disso foi o que aconteceu com Kali Uchis, que tem dupla cidadania (Colômbia e Estados Unidos) e lançou recentemente o seu primeiro disco feito inteiramente em espanhol, “sin miedo (del amor y otros demonios)”. Enquanto lançava os singles do álbum, Kali chamou a atenção para o preconceito dos próprios ouvintes acerca de músicas de língua espanhola em seu Twitter, declarando que “os fãs estadunidenses não tinham interesse em músicas feitas em línguas que eles não entendiam”. Ao observarmos o tempo destinado à criação de “Revelácion”, concluímos que isso também foi algo levado em consideração por Selena Gomez, além de um grande passo tomado pela artista.

Em “De Una Vez”, faixa que abre o disco e também o primeiro single do projeto, Selena canta sobre se curar das feridas de um relacionamento conturbado e se redescobrir com o passar do tempo. A cantora dá o recado com o trecho “soy más fuerte sola” (sou mais forte sozinha, na tradução livre para o português), frase capaz de descrever o contexto do EP. A obra é frágil, marcante e os suaves elementos do R&B e do pop latino complementam a voz da cantora — que afirmou que canta melhor em espanhol. Segundo o produtor Tainy, a intenção era que o foco da música fosse a mensagem da letra. 

A segunda faixa, “Buscando Amor”, é um reggaeton que expressa latinidade do instrumental à letra. Gomez canta sobre sair para dançar e se divertir com as amigas sem a preocupação de querer alguém ou um relacionamento.  Por meio das batidas vibrantes, a cantora transparece a sensação de autoconfiança e empoderamento presente em uma noite de festa: a intenção dela ao sair não era buscar amor, mas sim aproveitar a música e a sua própria companhia. De forma sutil, a artista pareceu narrar uma situação pessoal para incentivar outras pessoas a passarem por uma experiência de autodescoberta através da música e da dança. 

“Baila Conmigo”, escolhida como segundo single do projeto, tem participação do porto-riquenho Rauw Alejandro e é um reggaeton mesclado aos elementos do pop. O tema da faixa é um encontro que sobressaiu às barreiras da linguagem. A música, que teve clipe dirigido pelo brasileiro Fernando Nogari e cenas gravadas no Ceará, é um dos destaques do EP e entrega dança, sensualidade e clima latino. 

Apesar de não ter sido escolhida como single, “Dámelo To’”, que tem participação do rapper porto-riquenho Myke Towers (que colaborou com Anitta e Cardi B em “Me Gusta”) e Julia Michaels na composição, tem se destacado nos charts, sendo o não-single mais ouvido do EP no Spotify. Ainda dançante, a produção musical da faixa também passeia pelo reggaeton e se assemelha a “I Can’t Get Enough”, a primeira colaboração entre Tainy e Gomez. 

Assim como em “De Una Vez”, “Vicio” também destaca a voz da cantora. Embora apresente um pop mais dançante do que o presente na música que abre o disco, a canção traz como base uma batida um pouco mais contida do que as outras faixas do EP. O resultado foi uma balada envolvente e sensual que flerta com elementos do rhythm and blues e do reggaeton, além de apresentar ao ouvinte uma das letras mais românticas de “Revelácion”. 

A sexta faixa do EP, “Adiós”, traz uma composição ácida e elementos comumente presentes no pop latino. A música usa de uma fórmula muito utilizada em outras canções do gênero, como o uso de harmonizações na introdução e no refrão, o que fez com que a música soasse repetitiva e menos original em comparação com as outras. A letra mais uma vez fala sobre rejeitar determinadas posições e relacionamentos como mulher e sobre dar ouvidos à própria intuição. Mais uma vez, Selena usa de uma situação pessoal – no caso, um homem que espalhou que não aguentava mais a relação dos dois, mas que não deixava de cobrar satisfações da cantora – para traduzir sentimentos comuns, que provavelmente já foram experimentados pelos ouvintes. 

O EP é finalizado com “Selfish Love”, parceria de Selena com DJ Snake que também teve o clipe dirigido por um brasileiro (desta vez, o escolhido foi o carioca Rodrigo Saavedra). O single foi anunciado após “Taki Taki”, música de DJ Snake com participações de Gomez, Cardi B e Ozuna, chegar à marca de 4x Platina. Única faixa com trechos em inglês, a produção apresenta menos elementos latinos do que as faixas anteriores e parece destinada ao mercado norte-americano. No entanto, apesar do distanciamento da proposta geral do EP, “Selfish Love” é um dos marcos da obra e nos recorda de outros trabalhos da cantora. Destaque para o solo de saxofone. 

EP feminino com melhor estreia na história do Spotify, “Revelación” demonstra como Selena Gomez tem buscado aprimorar os seus trabalhos musicais com sensibilidade, cuidado e com a ajuda de nomes notáveis da indústria. Apesar de ter dado um passo ousado ao lançar um trabalho inteiramente em espanhol, Selena se manteve confortável na estrutura das músicas, seguindo uma fórmula parecida na maioria das canções e explorando pouco as possibilidades do reggaeton. Além disso, a falta de uma participação mexicana é notável, já que a proposta da artista era se conectar à sua herança cultural. Ainda assim, a obra é coesa, animada e bem produzida; ao considerarmos a sua discografia, é inquestionável que a artista sempre apresenta trabalhos que sobrassem os anteriores, o que nos traz curiosidade e animação para as próximas empreitadas da artista. 

7/10

Ouça o EP “Revelación” no Spotify!

Selena Revelación Selena Revelación Selena Revelación Selena Revelación