A ascensão pop de Lil Nas X em 2021

Das polêmicas às premiações, Lil Nas X provou que é um dos maiores nomes da nova geração do pop
Foto: Divulgação.

Entre os novos nomes da música de 2021, um dos que mais se destacou foi, com certeza, o de Lil Nas X.

“Novo” talvez não seja a palavra mais adequada já que foi em 2019 que Montero Lamar Hill – nome de nascença do artista – foi catapultado à fama com o sucesso de “Old Town Road”. Mas foi em 2021 que ele oficialmente se firmou como um pop star na indústria com o lançamento de seu álbum de estreia, MONTERO (leia nossa review aqui!).

Quebrando a “maldição”

Um dos temas abordados no disco é o medo de Lil Nas X de ser esquecido pelo público, muito graças ao estrondoso (e inédito) sucesso de “Old Town Road”. A “maldição do um hit só” vinha assombrando o artista, mas o primeiro single do álbum já tratou de dissipar qualquer receio sobre isso: “MONTERO (Call Me By Your Name)”, canção pop com elementos do flamenco, alcançou o número 1 nas paradas e se tornou a segunda com mais streams mundialmente no Spotify (atrás apenas de “drivers license” de Olivia Rodrigo). 

A faixa mostrou também que Lil Nas X agora passaria a abordar muito mais abertamente sua identidade queer, incluindo temas como desejo, vergonha, aceitação e decepções amorosas. O clipe de “MONTERO (Call Me By Your Name)” mostra Lil Nas X descendo do céu ao inferno numa barra de pole dance e depois fazendo uma lap dance em Satã – apenas o começo da provocação do artista às audiências mais conservadoras. 

Lil Nas X também conseguiu o número 1 com “INDUSTRY BABY”, parceria viciante com Jack Harlow. Com uma ajudinha de Kanye West na produção, a faixa fala sobre a pressão de criar mais hits, reafirma que Lil Nas é um artista pop do mesmo calibre de Justin Bieber e ainda faz um aceno à ídola Nicki Minaj.

A divulgação de MONTERO

O disco se tornou um dos maiores do ano não apenas por seu conteúdo polido e empolgante, mas também por todo o cuidado que envolveu sua divulgação. Lil Nas X soube usar muito bem sua característica irreverência para fazer deste um dos maiores ciclos de promoção pop do ano.

Foto: ADRIAN PER.

Para os clipes de “MONTERO (Call Me By Your Name)” e “INDUSTRY BABY”, o cantor se reapropriou de frases e imagens homofóbicas comumente ouvidas por pessoas LGBTQIA+, atribuindo a elas um novo significado artístico muito marcante. 

Em antecipação ao álbum, Lil Nas X estabeleceu uma narrativa divertida que incluiu um “ensaio de gravidez”, uma edição especial de um programa de TV em que ele interpretava todos os personagens que culminava com sua “bolsa estourando” e, depois, um vídeo do “parto” com os produtores do Take a Daytrip

A divulgação também incluiu a instalação de outdoors que imitavam propagandas de advogados e até mesmo uma participação no programa Maury Show, uma mistura de Casos de Família com Teste de DNA. 

Foto: Divulgação.

Lil Nas X também deu espaço para causas em que acredita: para sua lista de presentes do “chá de bebê”, ele divulgou uma organização para cada faixa do álbum, incluindo instituições de apoio à população LGBTQIA+ e negra, conscientização sobre HIV e AIDS e luta pela abolição de fianças em dinheiro nos Estados Unidos. 

Mas a divulgação também envolveu polêmicas. Uma das maiores foi quando o artista anunciou o lançamento de “Satan Shoes” em parceria com a marca de customização MSCHF. O drop constituía uma série de 666 pares de Air Max 97 modificados com símbolos como um pentagrama e, supostamente, uma gota de sangue na bolha da sola. A Nike não gostou nem um pouco e processou a MSCHF, resultando em um acordo para não vender o produto e recolher os que já haviam sido enviados. E é claro que tudo isso só gerou mais buzz para o lançamento.

Apresentações ao vivo

Uma das maiores provas de fogo para um novo artista pop são as apresentações ao vivo. É ali que ele prova se tem – ou não – o necessário para cativar a audiência para além de suas gravações em estúdio, se é mesmo o verdadeiro dono do show. E Lil Nas X, com certeza, foi aprovado.

Em maio, o cantor fez seu debut no Saturday Night Live, um dos mais importantes palcos dos Estados Unidos. A performance espetacular foi marcada por um probleminha no figurino dele: enquanto reencenava a cena de pole dance do clipe de “Montero (Call Me By Your Name)”, suas calças de couro se rasgaram. Felizmente, ele conseguiu contornar a situação e depois lidou com os comentários com seu típico bom humor.

Em junho, Lil Nas X levou o hit para o palco do BET Awards, importante premiação que reconhece artistas negros dos Estados Unidos em diversas áreas relacionadas ao entretenimento. Desta vez, ele apresentou uma temática egípcia inspirada no clipe de “Remember The Time” de Michael Jackson, e fechou a performance com um beijo digno de cinema em um de seus dançarinos – protagonizando o primeiro beijo gay na história do prêmio.

Para o MTV Video Music Awards em setembro, Lil Nas X trouxe uma banda de fanfarra para um medley de “MONTERO” com “INDUSTRY BABY” em uma explosão de rosa-choque, depois balanceada pela apresentação mais intimista no icônico BBC Radio 1 Live Lounge. Foi também nesse mês que o artista fez sua estreia no Met Gala, com um figurino que era uma performance por si só, indo da realeza à armadura ao disco.

lil nas x 2021 - MET Gala
Foto via Getty Images.
Prêmios

O reconhecimento também veio na forma de troféus. Lil Nas X foi o mais premiado nos VMAs de 2021 ao lado de Olivia Rodrigo, com três estatuetas para o clipe de “Montero (Call Me By Your Name)”, incluindo de Vídeo do Ano. O clipe também ganhou como Vídeoclipe Favorito no American Music Awards e Melhor Vídeo no MTV Europe Music Awards. Lil Nas X também foi escolhido Artista Masculino de 2021 no People’s Choice Awards. 

Com tantas conquistas, Lil Nas X definitivamente deixou sua marca na música pop em 2021, garantindo o posto de um dos maiores artistas do ano e, com certeza, deixando o público animado para o que ele pode mostrar daqui para frente.

Total
0
Shares
Related Posts
[ANÁLISE] Billie Eilish, a rockstar da geração Z
Leia mais!

Billie Eilish: A rockstar da geração Z

Billie Eilish já era conhecida nas profundezas dos adolescentes amantes de pop alternativo, com suas letras melancólicas e voz harmônica (que, mesmo que não atingindo notas altíssimas ou difíceis, o que muita gente usa como argumento para desmerecer os prêmios vencidos, é capaz de construir camadas excelentes). Mas foi com o álbum de estreia que ela criou essa esfera meteórica ao redor de si.